SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 edição especial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versão impressa ISSN 1414-3283

Resumo

SILVA, Eduardo Pinto e; FABBRO, Márcia Regina Cangiani  e  HELOANI, Roberto. O trabalho de enfermeiras e guardas municipais: identidade, gênero e poder. Interface (Botucatu) [online]. 2010, vol.5Selected edition, pp. 0-0. ISSN 1414-3283.

O objetivo deste artigo é analisar aspectos comuns do trabalho da mulher em duas categorias profissionais: enfermeiras e guardas municipais. A análise realizou-se a partir de uma releitura de pesquisas anteriores dos autores. A metodologia baseou-se na comparação de aspectos do cotidiano de trabalho, tais como ansiedade, tensão, risco de vida e medo. Foram abordados os conceitos de identidade, poder, gênero e ideologia defensiva. Apontou-se que o trabalho configura-se como elemento constitutivo da identidade, sendo perpassado pelas relações de gênero e de poder, historicamente constituídas e de caráter relacional. Argumentou-se que atividades profissionais que envolvem as situações de ansiedade, tensão e risco favorecem a constituição de ideologias defensivas de negação do medo e mobilizam o ideal de salvar vidas, atitudes heróicas e sentimentos ambivalentes. Concluiu-se que as situações de trabalho em ambas as profissões e as características da gestão e organização do trabalho propiciam sofrimento psíquico, estresse e conflitos identitários.

Palavras-chave : Trabalho feminino; Identidade; Gênero; Enfermeira; Guardas municipais.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · pdf em Inglês